Artigos

Taxa Selic: o que é e como afeta a economia?

Tempo estimado de leitura:
2
minuto(s)

Vamos fazer um exercício rápido: se você tivesse que explicar em poucas palavras o que é a taxa Selic e como ela afeta a economia, o que você diria? A primeira pergunta talvez seja mais fácil de responder, afinal, os jornais frequentemente noticiam as reuniões realizadas para definir se a taxa Selic deve se manter ou não. No entanto, você sabe qual é a influência dela em nosso dia-a-dia?

Entender um pouco mais sobre a taxa Selic é importante para conseguir administrar suas finanças pessoais e compreender como ela interfere direta e indiretamente com o seu bolso!

O que é?

Uma maneira do Governo Federal captar dinheiro e pagar suas próprias contas é por meio da emissão de títulos públicos, via Tesouro Nacional. Quando o Tesouro Nacional quer emitir mais títulos e colocar dinheiro no caixa, ele busca grandes instituições financeiras que queiram comprar tais papéis. Essa operação é realizada em um ambiente computadorizado: o Sistema Especial de Liquidação e Custódia, o SELIC.

Ou seja, a Selic, antes de mais nada, é um sistema e não uma taxa. O que chamamos de Taxa Selic, na verdade, é uma “média” das taxas de juros praticadas com títulos públicos, dentro desse sistema, conhecida como Selic Meta.

Suponha que a Selic Meta seja definida em 10% ao ano. Todos os dias, o Banco Central executará a política monetária de manter a Selic Over (diária) dentro da meta de 10% ao ano.

E quem define a taxa Selic?

Conhecido como Copom, o Comitê de Política Monetária é responsável por definir a taxa de juros da economia. Seu objetivo principal é controlar a inflação. Seus integrantes se reúnem a cada 45 dias para decidir se é preciso aumentar ou diminuir a taxa de juros.

De maneira resumida, eles analisam se a inflação tende a subir ou descer. Se subir, aumentam a taxa, mas se descer, mantém ou diminuem. Essas reuniões são importantes porque, com elas, os agentes de mercado conseguem saber qual o ritmo dos juros em um futuro próximo e, assim, tomar suas decisões.  

Como a Selic influencia a economia?

De forma simplificada, a taxa Selic reflete o quanto está se pagando de juros por um título público e, sendo o governo o maior agente do mercado, ela é chamada de Taxa Básica de Juros. A partir dela, outros agentes da economia também tomam suas decisões.

Um exemplo: o Copom decide aumentar a Meta da Selic. Um banco, ao ver o “custo” do dinheiro aumentar, pode decidir por: repassar o aumento para os empréstimos e financiamentos. É neste momento que boa parte da população acaba sentindo os efeitos do aumento ou redução da taxa Selic.

Investimentos e a Taxa Selic

Quase todos os investimentos financeiros são afetados pelas decisões do Copom. É preciso também levar em consideração as expectativas do mercado em relação à Selic.

No mercado de ações, normalmente as altas taxas de juros afetam negativamente as empresas e, consequentemente, a rentabilidade dos investimentos. Já no Tesouro Direto, os títulos prefixados sofrem com a alta de juros, enquanto os indexados à Selic se beneficiam com a alta. Os fundos DI, CBDs pós-fixados ou LFT também são vantajosas em épocas de juros altos.

Pronto! Agora você já sabe os impactos da taxa Selic e pode investir com a consciência tranquila. Você tem alguma outra dúvida? Compartilhe conosco! 😉

Tem interesse em algum outro conteúdo mas não achou?

Envie uma sugestão

Sugestão de conteúdo

    X